Última hora

Em leitura:

Iraque: PM condena protestos violentos na "zona verde" de Bagdade

mundo

Iraque: PM condena protestos violentos na "zona verde" de Bagdade

Publicidade

As autoridades iraquianas levantaram o recolher obrigatório em Bagdade, imposto durante várias horas, depois dos violentos confrontos de sexta-feira na chamada “zona verde”.

Centenas de manifestantes xiitas tinham conseguido penetrar na zona de alta segurança, e mesmo nos escritórios do primeiro-ministro, para protestar contra a corrupção.

Um manifestante afirma:

“Nós seguimos as ordens de Sayyid Muqtada al-Sadr, trata-se de um protesto pacífico. Sabemos agora quem esteve por detrás dos bombardeamentos em Sadr City, Kadhimiya e Adil. Hoje o governo mostrou o seu lado terrorista”.

O protesto degenerou em violência, com cerca de seis dezenas de feridos, depois da polícia recorrer a gás lacrimogéneo e balas reais para dispersar os manifestantes.

Trata-se da segunda invasão em menos de três semanas, protagonizada pelos apoiantes do clérigo xiita Moqtada Al-Sadr, que critica a passividade do atual executivo.

O primeiro-ministro iraquiano, Haidar Al-Abadi, condenou o protesto:

“O assalto de hoje às instalações do governo, a destruição de propriedade pública é inaceitável e não podemos ser complacentes com os atacantes, os transgressores deverão ter que responder perante a lei”.

Os protestos violentos são o reflexo de uma nova crise política no país. O atual primeiro-ministro tarda em renovar o atual governo e em aplicar as reformas contra a corrupção, destinadas a contrariar o peso dos grandes partidos comunitários do país.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte