Última hora

Em leitura:

Clinton ataca Donald Trump sobre política de porte de armas

mundo

Clinton ataca Donald Trump sobre política de porte de armas

Publicidade

Foi com a Fundação Trayvon Martin, frente a mães que perderam filhos em episódios de violência com armas que Hillary Clinton lançou críticas duras a Donald Trump, dizendo que o lobby das armas dominava o rival republicano: “Já sabemos que o lobby das armas é poderoso. Acredito mesmo que seja o mais poderoso de Washington. E sabemos que alguns candidatos dirão e farão qualquer coisa para o manter feliz. Ainda ontem, na convenção anual da NRA, Donald Trump disse que na sua primeira hora como Presidente, que os céus o impeçam, iria abolir a acção do Presidente Obama para reforçar a verificação de antecedentes antes de atribuir armas.”

Trump tinha sido, no dia anterior, publicamente apoiado na corrida à presidência americana pela associação nacional de espingardas americana (National Rifle Association), na sua convenção anual.

Donald Trump havia declarado que Clinton queria abolir o direito ao porte de arma consagrado na segunda emenda americana e que, se fosse eleito Presidente, aboliria também as zonas livres de armas, incluindo escolas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte