Última hora

Em leitura:

Corrida ao combustível em França

mundo

Corrida ao combustível em França

Publicidade

Em França, vive-se uma corrida às bombas de gasolina, com várias a ficar sem combustível. Em Grandpuits, perto de Paris, os automobilistas faziam fila de manhã. Algumas bombas já tinham secado. A refinaria vizinha é uma das várias em França a ter entrado em greve, como protesto contra a nova lei do trabalho.

As opiniões dividem-se: “Está a tornar-se numa fantochada. É verdade que têm uma causa a defender, tudo bem, mas não podem fazer isto aos utilizadores. Isto não para”, diz um utilizador. Uma cliente da mesma bomba parecia mais resignada e solidária com os grevistas: “Incomoda os utilizadores, é verdade, mas há coisas mais graves, temos de nos adaptar. Tendo em conta o que se está a passar em França neste momento, é um pequeno inconveniente em relação a coisas muito mais graves”.

Em Fos-sur-Mer, perto de Marselha, a refinaria e o depósito de combustível continuam bloqueados pelos militantes do sindicato CGT. A ocupação do sítio promete durar: “Eu e os meus camaradas estamos aqui desde as duas da manhã. E contamos ficar. Enquanto a lei do trabalho não for retirada, os trabalhadores vão ocupar este sítio”, diz Maxime Picard, um dos ocupantes.

A lei, da autoria da nova ministra do trabalho Myriam El Komri, é ainda mais polémica, tendo em conta que o governo a fez passar à força no parlamento, sem direito a votação.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte