Última hora

Em leitura:

França: Polícia tenta romper bloqueio dos manifestantes às refinarias

mundo

França: Polícia tenta romper bloqueio dos manifestantes às refinarias

Publicidade

O bloqueio de refinarias em França por manifestantes que se opõem à reforma da legislação laboral mantém-se apesar das promessas do governo.

Esta madrugada as forças de ordem começaram a romper o cerco da Esso em Fos-Sur-Mer (Bouches-du-Rhône) e outras operações do género devem visar as restantes estruturas.

De acordo com o líder sindical, cerca de 500 militantes estavam presentes na represa onde um muro de pneus ocupado toda a largura da faixa de rodagem, ou trinta metros de largura e 1,50 metros de altura.

No geral, seis das oito refinarias existentes no país estão a ser afetadas, mais duas que no dia anterior, e o movimento parece agravar-se com novos apelos ao protesto por parte dos dirigentes sindicais.

“ Esperamos que outros companheiros se juntem a nós, não somos bandidos, somos trabalhadores cidadãos irritados e decepcionados com o governo, estamos a fazer o que é necessário”.

Estes bloqueios começaram há uma semana e estão a causar dificuldades ao abastecimento das estações de serviço assim como acabam por gerar movimentos de pânico entre os consumidores que se traduz numa corrida às bombas para encher os depóstios.

No norte do país, junto à fronteira com a Bélgica os automobilistas atravessam para comprar gasolina. “Como há uma fila de pelo menos 20 carros lá fora, eu vim aqui, está a ser mais rápido”.

“Desde sábado, isto não para e temos de encher os nossos tanques com bastante frequência.

O governo apela à calma e assegura que não haverá crise no abastecimento de combustíveis por causa do protesto em curso.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte