Última hora

Em leitura:

Spotify: Prejuízos aumentam, mas receitas disparam

empresas

Spotify: Prejuízos aumentam, mas receitas disparam

Publicidade

O serviço de música em “streaming” Spotify continua a perder dinheiro, apesar da forte progressão do número de utilizadores e das receitas em 2015.

Segundo as contas anuais da holding sediada no Luxemburgo, a empresa sueca termina o ano com prejuízos operativos de 184,5 milhões de euros, o valor mais alto de sempre.

No entanto, o número de utilizadores passou de 60 milhões (em 2014) para mais de 89 milhões, incluindo 29 milhões com serviço a pagamento.

As receitas dispararam 80% para 1,9 mil milhões de euros. As receitas publicitárias quase duplicaram para 195 milhões de euros.

É o maior crescimento dos dois últimos anos. Mas as contas refletem o forte investimento, o aumento do pessoal e os projetos de expansão da companhia, presente em 59 países.

Segundo o gabinete MIdiA Research, a Spotify detinha, no ano passado, 37% da quota de mercado.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte