Última hora

Refugiados: Quando o olhar quebra barreiras

Veja o que acontece quando europeus e refugiados se olham nos olhos.

Em leitura:

Refugiados: Quando o olhar quebra barreiras

Tamanho do texto Aa Aa

“Quatro minutos de contacto visual aproximam mais as pessoas que qualquer outra coisa”, diz a teoria do psicólogo Arthur Aron. A secção polaca da Amnistia Internacional pôs à prova esta teoria, como parte do projeto “Look Beyond Borders” (olhar para além das fronteiras), que tem como objetivo quebrar as barreiras entre os europeus e os refugiados. Os resultados são impressionantes.

allviews Created with Sketch. Point of view

"Existem fronteiras entre os países, não entre as pessoas."

Draginja Nadażdin Diretora da Amnistia Internacional (Polónia)

Neste vídeo, gravado em abril em Berlim, pessoas de várias idades e etnias sentam-se frente a frente e olham-se nos olhos durante quatro minutos, o que provocou sorrisos, gargalhadas e conversas, mas também lágrimas nos participantes.

Crédito: YouTube/Amnistia Internacional (Polónia)