Última hora

Em leitura:

Escolas vão ajudar a combater a radicalização dos mais jovens

A redação de Bruxelas

Escolas vão ajudar a combater a radicalização dos mais jovens

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

É de pequenino que se deve aprender não só as letras e os números, mas também a ter pensamento crítico e a ser tolerante, sobretudo face ao grande acesso a todo o tipo de informação na Internet.

Bruxelas quer ajudar a combater a radicalização das crianças e jovens através do financiamento de projetos nas escolas, explica o comissário europeu para a Educação, Tibor Navracsics.

“Podemos usar até 400 milhões de euros do programa Erasmus+ para organizar conferências, workshops, para partilhar as melhores práticas e mobilizar a nível local as pessoas que sejam exemplos inspiradores para as comunidades locais”, referiu à euronews.

Atividades educativas, culturais e desportivas fazem parte da estratégia anti-terrorismo da União Europeia, que considera necessário também abordar os vários problemas na raíz, incluindo a exclusão social.

Um das apostas é contacto entre as escolas, como por exemplo a formação à distância por via eletrónica entre professores, que já se aplica a 300 mil profissionais. O voluntariado jovem é outra medida que visa ocupar os jovens desempregados.

O pacote vai ser debatido pelos ministros da Educação, Cultura e Desporto dos 28 Estados-membros numa reunião, a 30 e 31 de maio, em Bruxelas.

ALL VIEWS

Clique para descobrir
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte