Última hora

Última hora

Nicolás Maduro acusa Espanha de propaganda

Os protestos sucedem-se na Venezuela, mas Nicolás Maduro atribui agora a Espanha e seu primeiro-ministro, Mariano Rajoy, uma campanha de propaganda contra…

Em leitura:

Nicolás Maduro acusa Espanha de propaganda

Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos sucedem-se na Venezuela, mas Nicolás Maduro atribui agora a Espanha e seu primeiro-ministro, Mariano Rajoy, uma campanha de propaganda contra Maduro.

O país com as maiores reservas de petróleo do mundo, mas onde a inflação se prevê chegar este ano quase aos 700 por cento, onde há falta de comida e de medicamentos e as falhas de energia e água são constantes, viu rejeitada por Maduro uma petição assinada por quase dois milhões de venezuelanos a pedir novas eleições, como constitucionalmente previsto.

É para Espanha, numa altura em que os apelos ao diálogo têm vindo um pouco de todo o lado, – incluindo dos Estados Unidos, o país que Maduro diz querer invadir a Venezuela – que as atenções de Maduro se viram, acusando Mariano Rajoy, o primeiro-ministro espanhol, de orquestrar uma campanha na imprensa contra ele.

Maduro afirmou que um pedido de intervenção militar da OTAN contra a Venezuela está a ser preparado e que é Rajoy quem está por trás disso. Acrescentou ainda que os assuntos internos dos venezuelanos só a eles interessam e, numa alusão às presidenciais espanholas, desafiou Mariano Rajoy a deslocar-se à Venezuela para lá fazer o debate presidencial, onde participaria e “de repente, candidato-me e ganho as eleições em Espanha”, acrescentou.

Na presidência desde 2013, Maduro sucedeu a Hugo Chavez, com quem Espanha tinha já relações tensas. Resta saber se alguém mandará calar Maduro, como o Rei Juan Carlos pediu no passado a Chavez.