Última hora

Em leitura:

Alemanha: Líder anti-emigração criticado por suposto comentário sobre Jerome Boateng

mundo

Alemanha: Líder anti-emigração criticado por suposto comentário sobre Jerome Boateng

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Um dos mais importantes líderes do partido anti-emigração alemão Alternative für Deutschland (Alternativa para a Alemanha ou AfD, pela sigla em língua alemã), causou polémica no país depois de ter criticado o jogador nacional de origem ganesa, Jerome Boateng.

Membros da comunidade política alemã e representantes do mundo do futebol germânico condenaram este domingo as palavras de Alexander Gauland, publicadas no quadro de uma entrevista ao jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung (FAS).

“As pessoas acham-no um bom jogador de futebol. Mas ninguém quer Boateng como vizinho,” disse Gauland.

Boateng, que fez parte da equipa alemã que ganhou a última Taça do Mundo da UEFA no Brasil, em 2014, nasceu na capital alemã, Berlim, e é apenas um entre vários jogadores de nacionais com origens estrangeiras. Integra a seleção alemã de futebol, que se prepara para o campeonato europeu de futebol, competição organizada em França já a partir do próximo dia 10 de junho.

Durante um jogo da seleção alemã contra a Eslováquia, este domingo, vários fãs decidiram levar cartazes com palavras de apoio a Boateng, depois de conhecida a entrevista de Gauland ao FAS.

“Jerome, sê nosso vizinho”, poderia ler-se num dos cartazes, cuja imagem pode ser vista nesto vídeo da EURONEWS refente ao tema (em cima).

Olivier Bierhoff, da seleção alemã de futebol, disse, numa entrevista a um dos canais públicos de televisão alemães, a ARD, que a observação de Alexander Gauland “não era digna de qualquer comentário” e que a equipa vive num clima “de diversidade”.

Reinhard Grindel, Presidente da Federação Alemã de Futebol, disse que o comentário foi de Gauland foi “de mau gosto”, pelo facto de utilizar membros da comunidade desportiva para argumentar no debate político. Grindel relembrou ainda que milhões de alemães adoram a seleção nacional de futebol pelo que esta representa e que Boateng é um “jogador excecional e uma pessoa maravilhosa.”

O Ministro federal da Justiça alemão, Heijo Maas, por seu lado, considerou o comentário inaceitável, enquanto o Vice-chanceler Sigmar Gabriel disse ao jornal Bild que “Gauland está contra os estrangeiros e contras coisas boas que existem na Alemanha, como a modernidade, a abertura de espírito e a liberdade”, acrescentando que o partido de Alexander Gauland, o AfD, é “anti-alemão”.

Frauke Petry, líder do AfD, disse, no entanto, à mesma publicação, que Alexander Gauland não se recordava de ter feito tais declarações durante a sua entrevista ao jornal FAS, tendo, ainda assim, pedido desculpas a Jerome Boateng no passado domingo, utilizando, para o efeito, a rede social Twitter. Disse que Boateng era um “grande jogador” e que fazia parte “da equipa nacional”.

No mesmo dia, Alexander Gauland defendeu-se das acusações de que foi alvo. Disse que nunca insultou Jerome Boateng, ao contrário do que foi publicado no FAS. Acrescentou que fez apena referência ao que muitas pessoas pensavam e que aquela não era a sua opinião sobre o assunto. Os jornalistas responsáveis pelas entrevistas defenderam-se da posição tomada pelo entrevistado e insistiram em que o publicado corresponde exatamente ao que foi dito por Gauland durante a entrevista.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte