Última hora

Em leitura:

Campanha pela permanência do Reino Unido na UE insiste em argumentos económicos

economia

Campanha pela permanência do Reino Unido na UE insiste em argumentos económicos

Publicidade

O novo presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan, juntou-se ao primeiro-ministro britânico na campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia. Com o referendo de 23 de junho a aproximar-se, a campanha vai-se intensificando. O primeiro mayor muçulmano da capital britânica utilizou argumentos económicos para tentar convencer os cidadãos a votarem contra um Brexit: “O caso económico é cristalino. As evidências são irrefutáveis, sejam do ministério das Finanças, do FMI, do Banco de Inglaterra, ou de outras instituições. Em Londres há mais de meio milhão de postos de trabalho dependentes da União Europeia”.

“Quando admitimos, como às vezes fazemos, frustrações com a União Europeia isso não enfraquece a nossa campanha, mas, pelo contrário, reforça-a, porque estamos a ser honestos com as pessoas”, disse, por sua vez, o primeiro-ministro britânico David Cameron.

Nove em cada dez economistas de topo que trabalham na City acreditam que a economia vai ser afetada se o Reino Unido sair da União Europeia. A sondagem, que ouviu 600 economistas, foi publicada este domingo. 88% dos inquiridos considera que um Brexit iria afetar as perspetivas de crescimento da economia britânica nos próximos cinco anos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte