Última hora

Em leitura:

Favoritos brilham na despedida de Guadalajara, portugueses nem por isso

Desporto

Favoritos brilham na despedida de Guadalajara, portugueses nem por isso

Publicidade

Chegou ao fim o Masters de Guadalajara e os judocas portugueses despediram-se sem grande brilho do torneio mexicano. Yahima Ramirez foi eliminada no primeiro combate pela campeã olímpica, Kayla Harrison, Jorge Fonseca caiu na segunda ronda frente ao Campeão do Mundo de 2014, Lukáš Krpálek.

Os favoritos estiveram ao seu melhor nível frente a adversários difíceis e enviaram uma mensagem forte à concorrência. Acabou-se a brincadeira, estão em forma, preparados e concentrados em uma só ideia, atingir a glória olímpica.

Nos -78 kg a final colocou frente a frente as duas grandes rivais na categoria, Kayla Harrison e Mayra Aguiar. A brasileira entrou mal, sofreu uma penalização e foi incapaz de evitar um yuko da norte-americana. Na tentativa de anular a desvantagem acabou por baixar as defesas e a líder do ranking mundial não se fez rogada. Harrison imobilizou o braço a Mayra Aguiar e obrigou-a a abandonar.

Nos +78 kg a medalha de ouro foi discutida entre a segunda classificada do ranking mundial, Idalys Ortiz, e a terceira, Sisi Ma. A cubana uma vez mais mostrou a sua tendência para estar ao seu melhor nível nos grandes palcos e garantiu o triunfo ao imobilizar a chinesa.

Nos homens, Mashu Baker participou no Masters pela primeira vez e não deixou os seus créditos por mãos alheias. Depois de não se ter conseguido superiorizar a Khusen Khalmurzaev no tempo regulamentar, o japonês arrebatou o triunfo com um yuko no tempo extra e deixa o México como o principal favorito ao ouro Olímpico nos -90 kg.

Já Elmar Gasimov revalidou o título conquistado o ano passado em Rabat nos -100 kg. O judoca do Azerbaijão precisou de pouco mais de três minutos sobre o tatami para levar de vencida o francês Cyrille Maret por ippon.

Bastante menos durou a final dos pesos pesados. Apenas oito segundos, foi o tempo que Daniel Natea precisou para imobilizar Or Sasson. O israelita tudo fez para se libertar do seu adversário mas sem sucesso. Caso mantenha a forma atual, o romeno será certamente um forte candidato às medalhas nos +100 kg no Rio de Janeiro.

Afinal de contas, apesar de ter chegado ao México na 15ª posição do ranking mundial, Natea esteve irrepreensível em Guadalajara. Não só venceu todos os seus combates por ippon, como ainda deixou pelo caminho os dois primeiros classificados do ranking mundial rumo à medalha de ouro.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte