Última hora

Última hora

O humanóide da NASA quer ser o primeiro a colonizar Marte

Em leitura:

O humanóide da NASA quer ser o primeiro a colonizar Marte

O humanóide da NASA quer ser o primeiro a colonizar Marte
Tamanho do texto Aa Aa

A NASA está a desenvolver um robô humanóide para explorar a superfície do planeta Marte. O projeto é fruto de uma parceria com quatro universidades, nomeadamente a Universidade de Massachusetts. O robô chama-se Valkyrie ou Val, para os amigos.

“Val é um robô humanóide cem por cento elétrico que a NASA pretende enviar, um dia, para Marte para começar a colonizar o planeta antes da chegada dos astronautas”, explicou Holly Yanco, professora na Universidade de Massachusetts.

Em Marte, o robô vai poder realizar toda uma série de tarefas que um ser humano não poderia executar porque nas condições atuais não é possível viver no planeta vermelho.

A tecnologia robótica vai ser útil para a manutenção dos equipamentos até à chegada dos astronautas. Quando os astronautas chegarem, os robôs terão sido os primeiros a colonizar Marte.

“A cabeça do robô possui duas câmaras estéreo. Logo no inicio do projeto, decidimos ligar essas câmaras ao equipamento de realidade virtual Oculus Rift para que a pessoa que controla o robô à distância possa visualizar o que o robô está a ver. A máquina possui sensores de infravermelhos e um sistema semelhante ao do Microsoft Connect. No visor, há um laser rotativo. No corpo do robô, há outras câmaras e também sensores nas mãos e nos pés”, contou Holly Yanco.

Para já, as quatro instituições envolvidas no projeto, três universidades norte-americanas e uma escocesa, trabalham em conjunto para melhorar as capacidades do robô e torná-lo capaz de enfrentar um ambiente hostil.

“A tecnologia robótica pode ser e vai ser útil para a manutenção dos equipamentos até à chegada dos astronautas. Quando os astronautas chegarem, os robôs terão sido os primeiros a colonizar Marte. Os robôs podem ajudar os astronautas nas missões de exploração em Marte e noutros planetas”, afirmou Taskin Padir, professor na Universidade de Northeastern.

A NASA pretende enviar o robô para o planeta Marte em 2030.

Mais sobre Sci-tech