This content is not available in your region

OPEP mantém desacordo sobre quotas de produção de petróleo

Access to the comments Comentários
De  Euronews
OPEP mantém desacordo sobre quotas de produção de petróleo

<p>Os países membros da <span class="caps">OPEP</span> continuam sem se entender relativamente a um novo teto para a produção de petróleo. Apesar das discordâncias, o decréscimo de tensão entre Riade e Teerão foi evidente esta quinta-feira. O representante saudita prometeu não inundar o mercado enquanto o enviado persa defendeu o direito a aumentar a produção.</p> <p>No final, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (<span class="caps">OPEP</span>) lembrou que o barril de crude ronda agora os 50 dólares e que em janeiro custava quase metade. Os presentes afirmaram ser este um sinal de que o mercado está a reequilibrar-se.</p> <p>O resultado desta reunião não surpreendeu os analistas, que evocam mesmo um não-acontecimento. Os desacordos permanentes colocam em questão o cartel, mas o presidente-interino da organização, Abdalla Salem el-Badri, fez questão de sublinhar que “a <span class="caps">OPEP</span> não morreu. A <span class="caps">OPEP</span> está viva e é um importante segmento da economia mundial.”</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Opec is not dead — it is adapting <a href="https://t.co/iaw7tBiYuL">https://t.co/iaw7tBiYuL</a> <a href="https://t.co/MJLxBwzKeq">pic.twitter.com/MJLxBwzKeq</a></p>— Financial Times (@FT) <a href="https://twitter.com/FT/status/738412381764759552">2 de junho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O único consenso alcançado na reunião semestral de Viena prende-se com a escolha do novo secretário-geral da organização, o nigeriano Mohammed Barkindo. Um ato que mostrou um entendimento raro entre a Arábia Saudita e o Irão. Esta nomeação estava bloqueada há quatro anos devido às desavenças entre os dois vizinhos do Golfo Pérsico.</p>