Última hora

Em leitura:

Veneno de escorpiões e aranhas pode salvar vidas

Sci-tech

Veneno de escorpiões e aranhas pode salvar vidas

Em parceria com

O veneno de escorpiões e aranhas pode matar, mas pode, também, salvar milhares de vidas.

De acordo com alguns especialistas, o veneno destas criaturas contém moléculas do tipo antibiótico que as protege de bactérias.

Estudos recentes advertem que as bactérias resistentes aos antibióticos podem vir a matar cerca de 10 milhões de pessoas por ano até 2050.

A empresa de biotecnologia britânica, Venomtech, acredita que esta descoberta poderá levar à produção de novos medicamentos.

“Temos uma equipa única de investigadores que se sentam nos nossos laboratórios a produzir venenos aos quais as empresas farmacêuticas não têm acesso. Temos capacidade para mostrar alguns produtos químicos, que poderiam ser usados em novas formas terapêuticas e assim lançarem-se nesta área”, afirma Steve Trim, diretor da Venomtech.

Vários especialistas da saúde estão preocupados porque a medicina continua a perder terreno para as bactérias, que estão cada vez mais resistentes.

Durante décadas, não foi desenvolvida nenhuma nova classe de antibióticos por ser considerado “pouco atraente” comercialmente.

“No mundo científico há um conhecimento enorme sobre a resistência antimicrobiana. O problema é que poucas pessoas têm essa informação e de forma a obter a aprovação dos decisores políticos, que se encontram entres os que têm pouco conhecimento para fazer algo sobre isso, é preciso traduzir tudo isto numa história económica e financeira”, explica James O’Neill, autor de um relatório sobre a resistência antimicrobial.

Enquanto isso, o uso excessivo de antibióticos em seres humanos e animais tem contribuído para a crescente resistência.

Artigo seguinte