Última hora

Em leitura:

Polónia: Receio da Rússia leva ao aumento dos efetivos militares

mundo

Polónia: Receio da Rússia leva ao aumento dos efetivos militares

Publicidade

A Polónia vai admitir mais 50 mil militares, no próximo ano, para um total de 150 mil efetivos, em resposta à ameaça russa sentida pelo governo do país.

O ministro polaco da Defesa, Antoni Macierewicz, anunciou, ainda, que começou o recrutamento para as unidades de defesa territorial.

Segundo os planos adotados em abril, a defesa territorial vai contar com 35 mil efetivos, constituídos por civis com treino militar. Cada um dos 16 departamentos administrativos polacos vai dispor de uma brigada, com exceção do departamento de Mazovie, mais próximo da Rússia, que terá duas.

A NATO vai, também, reforçar o número de efetivos na zona.

Cerca de 4 mil militares da Aliança Atlântica serão distribuídos pela Polónia, Estónia, Letónia e Lituânia.

A ameaça sentida nos países bálticos é justificada pelos acontecimentos na Ucrânia que levaram à anexação da Crimeia pela Federação Russa, em 2014.

Varsóvia, na Polónia, recebe a cimeira da Organização do Tratado do Atlântico Norte, nos dias 8 e 9 de julho.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte