Última hora

Em leitura:

Montanhismo: Visitar o Everest em 360º

Sci-tech

Montanhismo: Visitar o Everest em 360º

Em parceria com

Uma viagem ao sul do Evereste em 360º. “The Roof of the World”, mostra-nos o caminho até chegar ao topo da montanha, começando do campo base do Nepal filmado e fotografado com tecnologia que permite registar em 360º.

Michael Gyssler, responsável de marketing da Mammut Sports Group, explica que “a ideia básica é trazer o conceito do Google Street View para as mais bonitas montanhas do planeta e assim criar uma nova forma de documentar estas rotas de subida”.

Os responsáveis por este projeto, o Mammut Sports Group, garantem que se alcançou um marco histórico na cartografia digital. Mas a tarefa foi difícil de concretizar. Robert Boesh, fotografo que participa neste #project360 lembra que “se tudo estiver bem como o teu equipamento, tudo corre bem, mas se houver um problema, pode tornar-se grave e é preciso encontrar uma solução. Se o tempo não estiver bom, estiver muito frio, pode tornar-se muito perigoso fazer alguma coisa com a camara. Por isso há sempre um risco maior quando se está lá em cima ao mesmo tempo enquanto alpinista e cameraman”.

Este projeto começou a ser concretizado em 2014 e é também uma homenagem aos primeiros alpinistas a chegar ao topo do Everest, Edmund Hillary and Tensing Norgay que escolheram esta rota em 1953.

Os famosos sherpas, os locais que transportam o material também participaram neste registo. Lapka é um destes sherpas, um guia de montanha de profissional explica que “às vezes há fendas perto do acampamento base de Camp II e muitos blocos de gelo que caem. Às vezes há desmoronamentos, avalanche ou queda de rochas. Há ainda problemas com a alta altitude”.

Os responsáveis pelo Mammut #project360 já realizaram experiências semelhantes noutros 40 picos do mundo, incluíndo o Mont Blanc, o Cervino ou a face norte do Eiger.

Artigo seguinte