Última hora

11 mortos num atentado contra autocarro da polícia em Istambul

Ataque à bomba na hora de ponta em Istambul provoca mais de uma dezena de mortos. Alvo foi um autocarro da polícia.

Em leitura:

11 mortos num atentado contra autocarro da polícia em Istambul

Tamanho do texto Aa Aa

Istambul foi palco de mais um atentado à bomba, esta terça-feira, de manhã, em plena hora de ponta. O alvo foi um autocarro da polícia. Pelo menos 11 pessoas morreram, sete das quais agentes da autoridade, e 36 ficaram feridas na explosão de um carro armadilhado, próximo de uma Universidade, em Vezneciller, um bairro histórico muito frequentado por turistas.

A bomba foi acionada à distância no momento da passagem do autocarro da polícia pelo local, informou o governador de Istambul.

O ataque ainda não foi reivindicado. Mas, como é habitual, as autoridades turcas já se apressaram a apontar o dedo aos rebeldes curdos do PKK.

O presidente da Turquia promete uma luta sem tréguas:

“É indiferente se atacam civis, polícias ou pessoal de segurança: quem morre são seres humanos. Estes são ataques contra a humanidade, não os podemos perdoar, são imperdoáveis. Por isso, vamos continuar a combater estes terroristas, sem tréguas, sem desistir até ao fim”, afirmou Recep Tayyip Erdogan.

A Turquia tem sido palco de vários atentados este ano, incluindo dois ataques suicidas em áreas turísticas de Istambul, atribuídos ao autoproclamado Estado Islâmico. Houve ainda dois atentados à bomba na capital, Ancara, que foram reivindicados pelo grupo Falcões da Liberdade do Curdistão, grupo radical e dissidente do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, o PKK, que lidera desde 1984 uma rebelião contra o Estado turco num conflito que já provocou mais de 40 mil mortos.