Última hora

Em leitura:

Clinton reivindica vitória histórica

mundo

Clinton reivindica vitória histórica

Publicidade

Hillary Clinton reivindica vitória nas primárias democratas nos Estados Unidos.

Os resultados da última “Super Terça-Feira” da corrida à nomeação do partido confirmam as projeções da maioria dos meios de comunicação norte-americanos, que na véspera diziam já que a ex-Primeira Dama contava com o apoio de um número de delegados suficiente para garantir a investidura democrata.

No discurso de vitória, Clinton afirmou que foi atingido “um marco importante: pela primeira vez na história do país, uma mulher será a nomeada de um grande partido para a presidência dos Estados Unidos”.

A antiga secretária de Estado fez questão de agradecer ao rival direto, afirmando que “o senador [Bernie] Sanders, a sua campanha e o debate vigoroso” que ambos protagonizaram “acerca de aumentos salariais, redução de desigualdades ou mobilidade ascendente foram bastante positivos, tanto para o Partido Democrata, como para o país”.

Se é preciso esperar até ao fim de julho para que a nomeação da ex-Primeira Dama seja oficializada na Convenção Democrata, o que é certo é que, como já se vinha a desenhar há algum tempo, o braço-de-ferro pela cadeira do poder da primeira potência mundial será entre Clinton e Donald Trump, talvez o mais polémico candidato republicano de sempre.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte