Última hora

Em leitura:

Israel reforça segurança

mundo

Israel reforça segurança

Publicidade

Reforço das medidas de segurança em Israel no mesmo dia em que foi a enterrar uma das quatro vítimas mortais do ataque palestiniano numa popular zona comercial israelita de Telavive na quarta-feira.

Israel revogou os vistos de entrada a 80 mil palestinianos, emitidos pelo ministério da Defesa liderado pelo ultranacionalista Avigdor Liberman, aprovados por ocasião do Ramadão.

Os vistos de trabalho das famílias dos atacantes também foram anulados.

Os Estados Unidos pediram contenção a Israel.

“Nós compreendemos o desejo de Israel proteger os seus cidadãos e enviar uma mensagem, Mas pedimos que quaisquer que sejam as medidas, que tenham consideração pelos muitos inocentes que apenas pretendem continuam com o seu dia-a-dia”, anunciou Mark Toner, anunciou o vice-porta-voz do departamento de Estado.

As autoridades militares comprometeram-se perante o executivo de Netanyahu a reforçar a barreira de segurança que separa Israel dos territórios palestinianos ocupados. Pode ter sido por aí que os atacantes entraram.

O governo de Israel anunciou ter detido uma terceira pessoa que poderá estar implicada no ataque que também provocou seis feridos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte