Maria Sharapova não perde tudo com suspensão

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso  com REUTERS, AFP, LUSA
Maria Sharapova não perde tudo com suspensão

<p>Maria Sharapova guarda alguns dos seus patrocinadores apesar da suspensão de dois anos imposta pela Federação Internacional de Ténis. </p> <p>Nike, Head e Evian decidiram manter os patrocínios à tenista russa, já que o tribunal concluiu que ela não violou deliberadamente o código antidopagem. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="pt" dir="ltr">Nike e <span class="caps">HEAD</span> apoiam <a href="https://twitter.com/hashtag/Sharapova?src=hash">#Sharapova</a> mesmo com a suspensão <a href="https://t.co/R5lwRMMi9B">https://t.co/R5lwRMMi9B</a> <a href="https://t.co/Q5Q9Pt4KPq">pic.twitter.com/Q5Q9Pt4KPq</a></p>— Ténis Portugal (@TenisPortugal) <a href="https://twitter.com/TenisPortugal/status/740835945742802948">9 de junho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>A 7 de março, a antiga número 1 mundial e vencedora de cinco torneios do “Grand Slam” revelou um controlo antidopagem positivo ao meldonium, no Open da Austrália. A substância foi integrada na lista de produtos proibidos a 1 de janeiro. </p> <p>Agora, no <a href="https://www.facebook.com/sharapova/posts/10153477001037680">Facebook</a>, Sharapova anunciou que não pode aceitar a suspensão e que vai recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto. </p> <p>O caso custou-lhe os contratos com a Tag Heuer e a Porsche. A Nike também tinha suspendido as relações, mas decidiu retomar o patrocínio, evocando as conclusões judiciais e boa-fé da tenista, que admitiu a sua culpa. </p> <p>Em 2015, Maria Sharapova foi a desportista mais bem paga do mundo, graças a contratos publicitários e outras atividades. A fortuna está estimada em 200 milhões de dólares pela revista Forbes.</p>