Última hora

Em leitura:

Família Ahmidi, que recebeu camisolas de Messi, teve de fugir do Afeganistão

mundo

Família Ahmidi, que recebeu camisolas de Messi, teve de fugir do Afeganistão

Publicidade

Depois da fama súbita o pesadelo: Ameaças de rapto e extorsão levaram a família de Murtaza Ahmidi a mudar-se para do Afeganistão para o Paquistão.

O rapazinho de cinco anos, fã incondicional do futebolista Lionel Messi, foi fotografado no início do ano com um saco de plástico a fazer de camisola, com o nome do craque argentino e o número 10 desenhados a caneta.

A imagem tornou-se viral e o próprio Messi acabou por lhe enviar camisolas autografadas.

O irmão conta: “Ele sempre gostou de futebol, e o seu jogador favorito é Lionel Messi. Um dia pediu-me uma camisa profissional, mas como nós somos pobres, não podemos comprar, então eu fiz uma T-shirt de plástico e foram estas as imagens que pus no meu Facebook. Eu não pensei que fosse ficar tão famoso. “

Murtaza foi finalmente identificado após o tio, Azim Ahmadi, um afegão que vive na Austrália, ter mediado o contato com alguns jornalistas e o irmão, Arif, pai da crianças. Só depois disto ele pode receber duas camisolas autografadas por Messi ─ uma da seleção argentina e outra do Barcelona.

Murtaza Ahmidi, enviou uma mensagem: “Messi, eu gosto muito de ti. Eu gostava tanto de te conhecer”.

O jogador afirmou que também gostaria de encontrar Murtaza, mas ainda não foram feitos planos para a visita de Messi à família.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte