Última hora

Em leitura:

Euro2016: Futebol com pouco álcool

economia

Euro2016: Futebol com pouco álcool

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Os confrontos entre adeptos russos e ingleses em Marselha deixam um gosto amargo no início do Euro2016.

Face à violência, o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, pediu aos prefeitos para proibirem a venda, consumo e transporte de bebidas alcoólicas nas vésperas e dias de jogos em todas as zonas sensíveis. Ou seja, junto aos estádios e das zonas de acolhimentos dos adeptos. Pode mesmo ser proibida a venda de álcool, em recipientes de vidro, nas esplanadas.

No interior das zonas dedicadas aos fãs, a venda não se aplica. Um alívio para as marcas oficiais, como a cervejeira dinamarquesa Carlsberg, que pagou 80 milhões de euros para patrocinar o evento.

A interdição de venda já foi aplicada em Toulouse e Lyon para os jogos desta segunda-feira. Mas a decisão é difícil de aplicar. Os fãs encontram onde comprar bebidas e há adeptos belgas que diziam ter trazido cerveja de casa, já que a francesa não era boa.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

economia