Última hora

Em leitura:

Brexit e acordo UE-Turquia vão aquecer verão de Bruxelas

A redação de Bruxelas

Brexit e acordo UE-Turquia vão aquecer verão de Bruxelas

Publicidade

Falta pouco mais de uma semana para o referendo sobre a continuidade do Reino Unido na União Europeia. Muitas sondagens divulgadas esta semana mostra que há cada vez mais apoiantes do Brexit. Neste contexto, o Tribunal Europeu de Justiça fez uma pequena oferta a quem é contra a saída: os juízes decidiu que o Reino Unido pode continuar a limitar as ajudas sociais para os filhos de alguns trabalhadores europeus que não estão legais no país.

O Brexit pode ser prejudicial para o Reino Unido e para a União Europeia. Este é o argumento de quase todos os líderes europeus e protagonistas internacionais que tomaram uma posição neste debate. De qualquer forma, o presidente do Eurogrupo defende que as ameaças pode não ter o efeito esperado nos eleitores. Jeroen Dijsselbloem explica que tiveram “alguns referendos na Holanda. E uma das coisas que não funciona com os eleitores são as ameaças e descrever cenários terríveis caso façam determinada escolha. Não acredito que seja uma boa abordagem. É verdade que os eleitores britânicos não devem estar muito interessados no que eu tenho a dizer. Mas se estiverem, diria que existem fortes argumentos para a manutenção da cooperação europeia, argumentos que são do interesse dos britânicos”.

A tensão entre Bruxelas e a Turquia em torno do acordo sobre as migrações é cada vez maior. O embaixador da União Europeia em Ancara, que disse no mês passado que as negociações não estavam a correr bem, o que enfureceu o governo turco, apresentou a demissão. O ponto de maior discórdia entre as duas partes é a questão do visto de circulação para cidadãos turcos. A Turquia já deixou claro que sem este ponto não há acordo. A Bruxelas exige a Ancara que mude as políticas anti-terrorismo, mas o chefe do executivo turco, Binali Yıldırım, lançou lenha para a fogueira e garantiu que está fora de questão alterar a lei anti-terrorismo. “A Turquia não vai mudar nunca as leis anti-terrorismo, mesmo se isso significar o colapso do acordo com a União Europeia em matéria de vistos para a circulação de turcos na União Europeia”, sublinhou Binali Yıldırım.

A União Europeia publica esta quarta-feira o segundo relatório sobre a implementação do acordo com a Turquia, incluíndo dados sobre as condições para a liberalização dos vistos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte