Última hora

Destino da seleção russa nas mãos dos adeptos

Os distúrbios de sábado no Estádio Vélodrome, em Marselha, protagonizados por adeptos russos, levaram a UEFA a sancionar a Rússia.

Em leitura:

Destino da seleção russa nas mãos dos adeptos

Tamanho do texto Aa Aa

Os distúrbios de sábado no Estádio Vélodrome, em Marselha, protagonizados por adeptos russos, levaram a UEFA a sancionar a Rússia.

O conselho disciplinar do órgão máximo do futebol europeu decidiu-se pela “desqualificação com pena suspensa”. O destino da seleção russa está nas mãos dos adeptos, como explica o responsável da UEFA pela comunicação, Pedro Pinto:

“A desqualificação fica suspensa até ao final do torneio. A suspensão pode ser levantada se ocorrerem incidentes de natureza semelhante. Isto é, distúrbios dentro dos estádios, em qualquer um dos restantes jogos da equipa russa, durante o torneio”.

A Rússia, que está obrigada a pagar uma multa de 150 mil euros, já informou que não vai recorrer da decisão ainda que não concorde com ela e considere a multa pesada:

“É impossível que apenas um dos lados seja responsável pelo conflito e os outros sejam vítimas. Acho que todos devem ter os adeptos debaixo de olho e fazer passar a nossa mensagem. Mas os russos não podem ser considerados os únicos culpados”, afirmou Artem Dzyuba, jogador da seleção russa.

Os adeptos russos são acusados de agressões, uso de engenhos pirotécnicos e comportamento racista. Seis terão sido detidos pela polícia.

A Rússia joga em Lille, contra a Eslováquia, esta quarta-feira.