Última hora

Em leitura:

Surgem teorias sobre orientação sexual do atirador de Orlando

mundo

Surgem teorias sobre orientação sexual do atirador de Orlando

Publicidade

O atirador de Orlando frequentava, alegadamente, o clube “Pulse”, o local onde se deu o massacre. Resta saber o que é isso quer dizer, Omar Mateen poderia estar a fazer o reconhecimento do terreno, como se costuma dizer, mas há quem o associe à comunidade homossexual e diga que era assíduo frequentador do local:

“Conheci-o uma vez no bar. Falou-me sobre a ex-mulher. Ele costumava vir ao bar aos fins de semana. Mas nem todos, às vezes desaparecia uns tempos e depois regressava. Consideramo-lo um frequentador assíduo.

Ele tentava arranjar alguém. Homens. Ele era homossexual e andava atrás de homens. Ele ia ao pé deles e chegava mesmo a pôr-lhes o braço à volta dos ombros, tentava levá-los a dançar, coisas dessas. Depois comprava bebidas. É isso que as pessoas fazem em bares gays, sabia? É isso que fazemos”, diz o dono do bar.

Aos negociadores Mateen declarou lealdade ao líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, mas os investigadores dizem não ter provas nem indícios de que estivesse a agir sob ordens ou orientações de terceiros ou que fizesse parte de uma rede organizada.

Love is the light. #orlandostrong, #prayfororlando, #prayforpulse

Uma foto publicada por 🌹 Amy Melene 🌹 (@the_pineapple_diaries) a

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte