This content is not available in your region

Euro2016: Segurança reforçada em Marselha para o jogo França-Albânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Euro2016: Segurança reforçada em Marselha para o jogo França-Albânia

<p>A cidade de Marselha volta a acolher um jogo do euro2016 esta quarta-feira, quatro dias após os confrontos violentos entre “hooligans” russos e britânicos.</p> <p>As autoridades locais reforçaram a segurança no centro da cidade, antes do jogo que vai opôr a França à Albânia, que participa pela primeira vez na competição.</p> <p>A imprensa local dava conta esta tarde do bom ambiente entre adeptos e da ausência de novos inicidentes.</p> <p><blockquote class="twitter-video" data-lang="en"><p lang="fr" dir="ltr">Les Albanais mettent l'ambiance près du stade <a href="https://twitter.com/hashtag/V%C3%A9lodrome?src=hash">#Vélodrome</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Euro2016?src=hash">#Euro2016</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/FRAALB?src=hash">#FRAALB</a> <a href="https://t.co/xXJF95sXM8">pic.twitter.com/xXJF95sXM8</a></p>— La Provence à l'Euro (@LaProvenceEuro) <a href="https://twitter.com/LaProvenceEuro/status/743081935765942272">June 15, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Um adepto albanês afirma, “estamos à espera de um bom espetáculo e de uma vitória para a Albânia”.</p> <p>Outro adepto retorque, “Vamos jogar o melhor possível e que ganhe o melhor, que espero que seja a Albânia”.</p> <p>O jogo decorre em pleno alerta terrorista em todo o país e depois da polícia ter detido 43 russos, suspeitos de estarem envolvidos nas cenas de violância de sábado, que provocaram mais de três dezenas de feridos.</p> <p>Onze adeptos russos foram libertados esta manhã, quando a situação ameaça criar um conflito diplomático entre Paris e a Rússia.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="ru" dir="ltr">"А я еду в воронке, и iPhone держу в руке" (С) В соседнем "стакане" звучат "Воровайки"! <a href="https://twitter.com/hashtag/EURO2016?src=hash">#EURO2016</a> бесценно! <a href="https://t.co/QG2FoQWbAw">pic.twitter.com/QG2FoQWbAw</a></p>— Александр Шпрыгин (@Shprygin) <a href="https://twitter.com/Shprygin/status/742779548190789632">June 14, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Entre os detidos ontem, nos arredores de Nice, no sul do país, encontra-se o presidente da associação de adeptos de futebol russos (que fotografou a detenção via a sua conta Twitter), apontado como ultranacionalista e uma figura próxima do poder russo.</p> <p>Longe da tensão de sábado, os adeptos franceses lamentam as medidas de segurança excecionais.</p> <p>“Para mim é uma tradição dar as boas vindas à equipa francesa no seu hotel, pois habitualmente os jogadores saem para saudar-nos antes do jogo, mas com as medidas de segurança e os riscos atuais, os jogadores não vão sair à rua. Mas não há problema, estamos aqui para apoiá-los”.</p> <p>Se a violência não regressou à cidade nos últimos dias, as autoridades mostram-se mais preocupadas com o jogo Polónia-Ucrânia da próxima terça-feira, considerado como um dos mais sensíveis de todo o campeonato.</p> <p>Esta noite pelo menos dois adeptos ucranianos e dois adeptos russos foram detidos em Lille, no norte do país, após vários confrontos antes do jogo entre a Eslovénia e a Rússia.</p> <p><blockquote class="twitter-video" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">British guys were 30 but they run away and loose one friend. <a href="https://twitter.com/hashtag/sheety?src=hash">#sheety</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Euro2016?src=hash">#Euro2016</a> <a href="https://t.co/tY0wz7B9WV">pic.twitter.com/tY0wz7B9WV</a></p>— Dmitry Egorov (@edim_sport) <a href="https://twitter.com/edim_sport/status/742850873416679424">June 14, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Um internauta russo publicou imagens de uma das zaragatas desta noite, entre adeptos russos e britânicos.</p>