Última hora

Em leitura:

Biden: Atentado de Orlando revela "política irracional" de venda de armas

mundo

Biden: Atentado de Orlando revela "política irracional" de venda de armas

Publicidade

O atentado de Orlando relança o debate sobre o controlo das armas nos EUA em plena pré-campanha para as presidenciais de Novembro.

O candidato republicano, Donald Trump, garantiu que vai pressionar o lóbi do armamento – NRA – para pôr fim ao vazio legal que permite que suspeitos de terrorismo possam continuar a adquirir armas em toda a impunidade.

O vice-presidente Joe Biden, cuja administração tentou, sem sucesso, reforçar o controlo da venda de armas, criticou ontem o que considera ser “uma política irracional” por parte da oposição republicana:http://www.politico.com/story/2016/06/biden-orlando-gun-control-224401 .

“Não vamos desistir, demorámos sete anos a aprovar a proibição da venda de armas de assalto. Não há razão para travar estes esforços. Temos que continuar a avançar”.

Em paralelo, o Senador Democrata do Connecticut, Chris Murphy, tentou forçar ontem um voto sobre o reforço dos controlos de armas, com um discurso de 14 horas no Senado, sem sucesso.

Omar Mateen possuía duas licenças de porte de arma enquanto funcionário de uma empresa de segurança.

O atirador, investigado no passado por duas vezes por suspeitas de ligações ao terrorismo, teria igualmente sido submetido a um controlo de antecedentes criminais, que lhe permitiu adquirir as duas armas –
uma carabina semi-automática AR-15 e uma pistola de 9mm – utilizadas no ataque contra a discoteca ‘Pulse’ de Orlando.

O presidente Barack Obama e o vice-presidente Joe Biden deslocam-se esta tarde a Orlando para visitar o local do atentado de domingo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte