Última hora

Em leitura:

Reino Unido: Banco de Inglaterra adverte para os riscos de Brexit

economia

Reino Unido: Banco de Inglaterra adverte para os riscos de Brexit

Publicidade

O Banco de Inglaterra mantém a taxa de juro no mínimo histórico de 0,5% e advertiu para os riscos da saída do Reino Unido da União Europeia.

Na reunião mensal, os membros da comissão de política monetária do banco central consideraram que o resultado do referendo, do dia 23, continua a ser “o maior risco imediato” que os mercados financeiros enfrentam, não só no Reino Unido mas em todo o mundo.

O Banco considerou, ainda que o Brexit pode levar à queda da libra esterlina e a uma perspetiva de crescimento “mais baixa”.

A intervenção do Banco Central, durante a campanha do referendo, enfureceu os partidários do Leave, da Saída.

O deputado conservador Bernard Jenkin, pró-Brexit, avisou o governador Mark Carney, através de uma carta, que estava “proibido de fazer quaisquer comentários públicos que pudessem imiscuir-se no debate do referendo”.

Sentindo a independência da instituição ameaçada, Carney respondeu que todos os comentários que ele ou o Banco emitiram se restringiram a fatores que afetam responsabilidades estatutárias do Banco e “têm sido inteiramente consistentes com as suas competências. “

O governador discute, esta quinta-feira, com as entidades da City, o distrito financeiro de Londres, sobre tecnologia financeira.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte