Última hora

Em leitura:

Deputados britânicos unidos na dor e na homenagem a Jo Cox

mundo

Deputados britânicos unidos na dor e na homenagem a Jo Cox

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

No Reino Unido, a Câmara dos Comuns reuniu-se em sessão extraordinária para homenagear Jo Cox, a deputada trabalhista assassinada na quinta-feira.

Duas rosas, uma branca e uma vermelha, ocuparam o assento de uma mulher descrita como determinada, pró-europeia, solidária e que acreditava num mundo melhor.

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, adiantou: “A sua comunidade e todo o país têm estado unidos na dor e unidos na rejeição do poço de ódio que a matou, no que cada vez mais parece ter sido um ato de violência política extrema. Com a sua morte trágica, podemos unir-nos para mudar a nossa política, para tolerar um pouco mais e condenar um pouco menos”.

Jo Cox, 41 anos, foi baleada e esfaqueada à saída de um encontro com eleitores em Birstall, no norte de Inglaterra. O alegado homicida, Tommy Mair, 52 anos, era próximo da extrema-esquerda e de grupos neonazis.

Na homenagem solene no Parlamento, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, apelou também à unidade contra o ódio: “Que nós e as gerações de membros desta Casa se juntem para honrar a memória de Jo, para provar que a democracia e a liberdade que ela representava são indestrutíveis, continuando a estar ao lado dos nossos eleitores e unidos contra o ódio que a matou, hoje e para sempre”.

Após a homenagem parlamentar, os membros da Câmara dos Comuns participaram numa cerimónia religiosa na na Igreja St. Margaret, próxima do parlamento.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte