Última hora

Em leitura:

Realidade Virtual: a nova dimensão do jogo

Sci-tech

Realidade Virtual: a nova dimensão do jogo

Em parceria com

Realidade Virtual (RV) virtualmente por todo o lado na recente Expo de Entretenimento Electrónico, ou E3, em Los Angeles, com o número de representantes de RV a duplicar desde a última feira, segundo a organização.

Dois terços dos americanos continuam alheados desta tecnologia, diz uma sondagem da Horizon Media, mas isso não impede nomes como a Sony, Oculus ou HTC de encher as prateleiras das lojas este ano com os mais recentes equipamentos.

Os produtores de jogos descobrem outra dimensão, num mercado que cresce e ainda tem muito por explorar.

Jason Rubin, Diretor de conteúdos da Oculus, diz: “Gosto de pensar nisto como se estivéssemos no preto e branco, talvez até na época sem som dos filmes, quando alguém nessa altura ficava siderado pelo que via, ao assistir ao seu primeiro filme, sem acreditar, quase como se fosse fantasia. Realidade Virtual é assombroso, mas ainda é o início da viagem. É excitante para os produtores de jogos e para os consumidores, essa viagem em que tudo é novo e acontece.”

Na E3, a PlayStation Sony levou os jogadores a outro planeta.

O fabricante de consolas fez parceria com a Impulse Gear para criar ‘Farpoint’, uma aventura no espaço passada num mundo alienígena hostil.

A Sony faz o que pode para criar expetativa à volta do equipamento de Realidade Virtual para a PlayStation, que funciona em articulação com a consola PlayStation 4, marcada para se estrear no mercado este outono.

Seth Luisi, fundador da Impulse Gear, comenta o jogo: “Transportamos-te para um mundo alien, ficas preso a este mundo e precisas de te mover nele, explorá-lo. Com realidade virtual fazemos-te sentir que estás realmente lá. Tem audio 3D, a ambiência à tua volta tem tudo, o vento, as criaturas alienígenas que espreitam atrás de ti e te saltam dos lados, e é mesmo uma experiência de imersão.”

Os produtores de jogos começam a usar a imersão da realidade virtual para criar títulos assustadores, que põem nervos à prova e muito excitantes, desenhados para impactar no jogador como nunca antes.

‘Narcosis’ é um desses, com sobrevivência ou horror na profundidade do Oceano Pacífico. Ou se atinge a superfície antes de o oxigénio acabar ou…

David Chen, da Honor Code Inc., fala sobre a realidade virtual no jogo: “Uma das coisas mais interessantes é a premissa de se estar preso neste fato de mergulho industrial e high tech. Funciona realmente bem com realidade virtual porque se põe o equipamento e está-se dentro deste espaço acabrunhado, mesmo, é muito imediato e as pessoas sentem-se lá muito depressa.”

Há quem diga que o mercado da realidade virtual “valerá mais de 132 bilhões de euros em quatro anos“https://www.entrepreneur.com/article/274586 e que não mudará só o futuro dos jogos, mas também o dos cuidados de saúde, indústria e educação.

A Expo de Entretenimento Eléctronico decorreu de 14 a 16 de junho em Los Angeles e atraiu cerca de 50 mil visitantes.

Artigo seguinte