Última hora

Em leitura:

COI "reabre" a porta a atletas russos após escândalo de dopagem

mundo

COI "reabre" a porta a atletas russos após escândalo de dopagem

Publicidade

O Comité Olímpico Internacional (COI) admite a possibilidade de levantar a interdição aos atletas russos de participarem nos Jogos do Rio.

Os desportistas deverão ter, no entanto, que ser submetidos a testes individuais pelas federações internacionais, para afastar as suspeitas de dopagem, reveladas num relatório da Agência Mundial Antidopagem (AMA), no ano passado.

A decisão, que abrange igualmente os atletas do Quénia, foi anunciada esta terça-feira, após uma reunião do Comité Olímpico Internacional, em Lausanne, na Suíça.

Segundo Thomas Bach, o presidente da organização, “a conclusão da cimeira é que a declaração de não cumprimento cria sérias dúvidas sobre a presunção de inocência dos desportistas destes países”.

Elogiando os esforços dos dois países, o Comité Olímpico Internacional, sublinhou as dúvidas que pairam sobre os organismos anti-dopagem russos e quenianos.

Sem estas provas individuais, os desportistas continuarão impedidos de participar nas provas de atletismo, depois da interdição imposta o ano passado, renovada na sexta-feira pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) e apoiada hoje pelo COI.

Moscovo afirma que os atletas vão apresentar recurso da interdição, junto do tribunal arbitral do desporto.

A Rússia, segunda potência mundial em atletismo, tinha sido suspensa em Novembro de 2015 após um relatório da AMA ter denunciado um sistema de doping “institucionalizado” no país.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte