Última hora

Em leitura:

Espanha: Eleições com desemprego no horizonte

economia

Espanha: Eleições com desemprego no horizonte

Publicidade

Os espanhóis voltam às urnas, naquela que é a segunda tentativa de encontrar um governo estável. O desemprego ficou ofuscado pelas propostas de coligação, durante a campanha para as eleições.

No próximo dia 26 de junho, os 25 milhões de eleitores espanhóis vão ser chamados às urnas para quebrar o impasse político..

O país tem desde janeiro um governo interino por falta de acordo entre os partidos, que não alcançaram maioria na última votação. Com quase cinco milhões de pessoas sem trabalho, o desemprego continua entre as principais preocupações, diz este analista político Pablo Simon, da Universidade Carlos III de Madrid:

“O novo governo vai ter muitos problemas. Por um lado, há que lembrar que a economia está a crescer, mas continua a enfrentar vários desafios. Temos taxas de desemprego superiores a 20%. Temos também de enfrentar cortes orçamentais e a pressão da União Europeia.”

Durante a campanha eleitoral, só se tem falado de pactos para a formação de governo.

A criação de emprego é assunto que ficou nos programas eleitorais: o PP promete criar dois milhões de postos de trabalho, em quatro anos e o PSOE defende a igualdade salarial, enquanto o Cidadãos aposta na criação de emprego jovem e o PODEMOS defende o fim dos contratos precários.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte