Última hora

Última hora

Patrões de algumas das maiores empresas britânicas contra o Brexit

Em leitura:

Patrões de algumas das maiores empresas britânicas contra o Brexit

Patrões de algumas das maiores empresas britânicas contra o Brexit
Tamanho do texto Aa Aa

Os executivos de mais da metade das 100 principais empresas britânicas apelaram esta quarta-feira ao voto a favor da União Europeia, a 24 horas do referendo que decidirá do futuro do Reino Unido.

Numa carta publicada no jornal The Times, 1.300 empresários, incluindo executivos de 51 das 100 maiores empresas britânicas, as que integram o índice FTSE da Bolsa de Londres, prevêm que a saída da UE provoque “um choque económico”, particularmente doloroso para as pequenas empresas.

“As pequenas empresas e seus funcionários são particularmente vulneráveis a qualquer choque económico, como o que aconteceria com a saída”, lê-se na carta.
Recentemente, 100 proprietários de pequenas empresas publicaram uma carta no tabloide The Sun apelando a romper com Bruxelas.

Entre os signatários da carta dos empresários estão Richard Branson, do grupo Virgin, e o patrão da agência de notícias financeiras Bloomberg, o americano Michael Bloomberg, ex-presidente de Nova York.
“A saída do Reino Unido da UE traduzir-se-ia em mais incerteza para nossas empresas, menos comércio com a Europa e menos postos de trabalho”, afirmam os empresários. As empresas dos signatários da carta publicada pelo The Times somam 1,75 milhão de funcionários.

“A permanência do Reino Unido na UE significaria o contrário: mais certeza, mais comércio e mais emprego. A filiação à UE é boa para as empresas e boa para os empregos britânicos”, afirmam no texto.

Com as sondagens a apontar para uma pequena vantagem à permanência no Reino Unido, apoiantes e adversários do Brexit fazem um último esforço para convencer. O último dia da campanha será marcado pelo derradeiro tributo à deputada Jo Cox, pró-UE, que foi assassinada na passada quinta-feira.