Última hora

Em leitura:

Tóquio e Seul ripostam na ONU contra novo teste de Pyongyang

mundo

Tóquio e Seul ripostam na ONU contra novo teste de Pyongyang

Publicidade

O Japão e a Coreia do Sul exigem novas sanções contra Pyongyang, depois do regime comunista ter efetuado um novo teste com dois mísseis balísticos de médio alcance Musudan, esta quarta-feira.

Um dos mísseis teria percorrido uma distância de mil quilómetros antes de cair no mar do Japão, segundo Tóquio, que fala de “uma ameaça cada vez mais maior para a segurança na região”.

O segundo míssil teria explodido em voo depois de percorrer 150Km, segundo fontes sul-coreanas.

Para o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, “o lançamento de hoje, como os testes do passado representam uma violação clara das resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Não podemos permiti-lo e já endereçamos um protesto contra este novo teste”.

Os dois lançamentos ocorrem depois do Conselho de Segurança da ONU ter adotado novas sanções contra o programa nuclear norte-coreano em Março.

Horas antes do novo teste, o porta-voz do Pentágono, Peter Cook, advertia:

“Um novo teste seria uma nova provocação e certamente iríamos apelar à Coreia do Norte para travar este tipo de ações. Vamos continuar a trabalhar com os nossos aliados na região e estamos a acompanhar de perto a situação”.

Estados Unidos e Coreia do Sul prosseguem os exercícios militares conjuntos na região, tendo efetuado esta quarta-feira a simulação de um ataque contra veículos militares norte-coreanos, destinado a “responder às provocações de Pyongyang”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte