Última hora

Em leitura:

Brexit: Escócia e Irlanda do Norte também querem referendos

mundo

Brexit: Escócia e Irlanda do Norte também querem referendos

Publicidade

A influência do resultado do referendo do chamado Brexit não se fez esperar na política interna britânica. A Escócia admite voltar a pedir um referendo sobre a independência do Reino Unido e o vice primeiro ministro da Irlanda do Norte fala num referendo sobre uma possível união com a República da Irlanda.

Nicola Sturgeon disse aos jornalistas, depois de conhecidos os resultados, que era importante fazer com que o sentido de voto dos escoceses, que votaram pela permanência no Reino Unido, fosse tido em conta.

“Quero deixar absolutamente claro que tenho a intenção de fazer tudo o possível para explorar todas as opções no sentido de que o voto dos escoceses tenha efeito. Quero assegurar o nosso lugar na União Europeia e no mercado comum,” disse Sturgeon.

A chefe do Governo escocês acredita que muitos dos que votaram contra a independência da Escócia, o referendo realizado em 2014, estariam agora dispostas a mudar de ideias, frustradas com o facto do voto inglês e galês os obrigarem a viver fora da União Europeia:

“Há muitas pessoas que votaram contra a independência em 2014 que mudaram de opinião. Muitos deles já me contactaram”.

Para além de ser primeira-ministra da Escócia desde 2014, Nicola Sturgeon é também líder do Partido Nacional Escocês (SNP, pela sigla em língua inglesa), uma força independentista.

Outra das entidades que compõem o Reino Unido, a Irlanda do Norte, também ouviu falar em referendos para decidir um futuro próximo, possivelmente, fora da tutela de Londres. Martin McGuiness, o vice primeiro ministro da Irlanda do Norte, do partido republicano Sin Féinn, deseja um referendo sobre uma possível união com a república da Irlanda:

“Acredito que, tendo em conta o voto que nos arrastou e aos escoceses para fora da União Europeia, temos o direito a saber qual é a nossa opinião.”

Se um novo referendo na Escócia poderia levar a graves tensões internas e, em última instância, ao desmembramento de parte do Reino Unido, a verdade é que as sondagens têm sugerido que um referendo na Irlanda do Norte sobre uma eventual união com a República da Irlanda estaria condenado ao fracasso.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte