Última hora

Em leitura:

Londres e Bruxelas: Não há casamentos perfeitos

insiders

Londres e Bruxelas: Não há casamentos perfeitos

In partnership with

Não há casamentos perfeitos. Mas também, neste caso, toda a gente sabia que se tratava mais de uma relação aberta. Sempre esteve fora de questão abrir uma conta conjunta, por exemplo. A vida em comum até foi tranquila, mas tudo se complicou quando começaram a chegar mais e mais vizinhos… E é verdade que havia sempre discussões sobre dinheiro e as regras da casa.

Alguns ficaram chocados com o divórcio, outros respiraram de alívio. Mas ninguém vai esquecer a data de 23 de junho – foi o dia em que o Reino Unido fechou a porta à União Europeia.

Pietter Cleppe, responsável pelo grupo de reflexão independente Open Europe em Bruxelas, deu ao Insiders a sua visão sobre este polémico divórcio (“Se a UE quiser sobreviver, tem de se tornar flexível”).

A maioria dos escoceses votou pela permanência na União Europeia. Agora fala-se num novo referendo com vista à independência. Antes da votação do dia 23 de junho, o nosso jornalista Hans von der Brelie viajou até à Escócia onde recolheu vários depoimentos sobre o porquê desta cisão (Escócia: “Se sairmos da UE, saímos do Reino Unido”).

Por último, o Insiders falou também com Ross Cassie, do Partido Nacional Escocês, sobre a real viabilidade de um referendo (“Os escoceses estão ‘a ser arrastados contra a sua vontade’”).

Artigo seguinte