Última hora

Em leitura:

Ministro das Finanças britânico admite necessidade de ajuste na economia mas que ela é forte

mundo

Ministro das Finanças britânico admite necessidade de ajuste na economia mas que ela é forte

Publicidade

O ministro das Finanças britânico, George Osborne, afirmou esta segunda-feira que o Reino Unido está numa “posição forte” para “lidar com as consequências” da saída da União Europeia. Numa declaração, proferida antes da abertura dos mercados de valores, Osborne admitiu que “é inevitável” um ajustamento na economia mas que ela é forte. Ainda assim, é preciso tempo:

“Não iremos «de vento em popa» nos próximos dias. Mas deixem-me ser claro, não devem subestimar a nossa determinação. Estávamos preparados para o inesperado e prontos para o que acontecer. Estamos confiantes de que, ao contrário, do que se passava há oito anos, o sistema financeiro da Grã-Bretanha vai ajudar o nosso país a lidar com quaisquer choques, e não contribuir para eles ou torná-los piores.”

Mas a incerteza, no pós-Brexit, continuam a afetar as bolsas europeias. A libra continua em baixa, face ao dólar e as oscilações nos mercados continuam a ser grandes.

Incerteza criada pelo adiar das tomadas de decisão, por David Cameron, para outubro. Para George Osborne é “sensato” esperar o novo primeiro-ministro. Já os líderes da União Europeia querem ver a situação resolvida o mais rapidamente possível.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte