Última hora

Em leitura:

Atentado do Daesh em Bagdade matou 213 pessoas

mundo

Atentado do Daesh em Bagdade matou 213 pessoas

Publicidade

O balanço do atentado à bomba num centro comercial de Bagdade cresceu. É um dos mais mortíferos desde que a insurreição no Iraque começou e foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

Os últimos números dão conta de 213 mortos e cerca de 200 feridos, dos quais um grande número em estado grave.

“A maior parte das pessoas no prédio estava na casa dos 20. Ficaram mais de 300 pessoas feridas. Entretanto, os governantes continuam sentados nas suas cadeiras e não fazem nada quanto à segurança”, queixa-se um popular.

Uma das maiores queixas da população tem a ver com a alegada rivalidade entre os vários serviços de segurança no Iraque, que atrasa a resposta em atos como este.

O atentado aconteceu no dia do Laylat al-Qadr, a festividade que assinala a revelação do Alcorão ao profeta Maomé. É o dia festivo mais importante de toda a quadra do Ramadão. O facto de esta mortandade ter acontecido num dia sagrado aumentou a ira dos locais.

O Daesh terá querido, com o ataque, castigar os xiitas que estavam a quebrar o jejum do Ramadão

“Infelizmente, a tragédia aconteceu no dia do Laylat al-Qadr. Não sei o que dizer, é terrível, a festa do fim do Ramadão vai ser triste para todos”, diz outro residente na área.

O Eid el-Fitr é festa do fim do Ramadão, prevista para esta terça-feira. Por isso, o centro comercial estava apinhado com pessoas a fazer compras e o balanço mortal foi tão grave.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte