Última hora

Em leitura:

Vueling: milhares de passageiros em terra

mundo

Vueling: milhares de passageiros em terra

Publicidade

Mais um dia de caos no aeroporto de Barcelona. Esta terça-feira, a companhia aérea espanhola Vueling cancelou mais 66 voos. Uma decisão justificada com a greve dos controladores aéreos franceses, mas que não convence todos os passageiros já que os atrasos e os cancelamentos se repetem desde finais de junho.

O diretor Comercial garante que já foram tomadas medidas para resolver a situação. “Temos mais seis aviões para julho e agosto que nos vão dar mais alguma margem de manobra. Além disso, contratamos mais 32 pilotos” afirma David Garcia Blancas. O sindicato dos Pilotos diz que na origem dos problemas está a venda de bilhetes, superior à capacidade da low cost que voa para os aeroportos Lisboa, Porto e Faro.

O Governo espanhol e o executivo regional da Catalunha convocaram a direção da companhia para pedir explicações.

“Demos início a uma investigação que não vai terminar com o reembolso do dinheiro dos passageiros, mas que pode passar pelo pagamento de uma indemnização” refere
a ministra do Fomento, Ana Pastor.

A companhia aérea, com sede na Catalunha, admite a existência de erros de planificação que originaram filas intermináveis, no fim de semana, no aeroporto de Barcelona. Mas os responsáveis rejeitam a ideia de “crescimento a todo o custo.”

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte