Última hora

Em leitura:

França aproveita-se do "Brexit" para seduzir empresas sediadas em Londres

economia

França aproveita-se do "Brexit" para seduzir empresas sediadas em Londres

Publicidade

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou esta quinta-feira uma série de medidas para reforçar a atratividade da bolsa de Paris perante Londres, depois da decisão dos britânicos sairem da União Europeia (UE).

O referendo britânico “criou uma onda de choque, para o geral dos cidadãos europeus, mas também de maneira mais concreta, para muitas das empresas instaladas no Reino Unido”, disse o governante numa intervenção na conferência ‘Paris Europlace’, para promoção da praça financeira parisiense, citado pela agência France Presse.

“Neste novo ambiente que se desenha, queremos uma França atrativa”, acrescentou Manuel Valls, depois de na semana passada o presidente francês François Hollande ter já sublinhado a necessidade de Paris adaptar as suas regras e compromissos fiscais para tornar a praça financeira mais atrativa.

Manuel Valls anunciou uma alteração no regime que permitirá aos trabalhadores vindos do estrangeiro de beneficiar de reduções fiscais.

O governante também confirmou a baixa progressiva do imposto sobre as sociedades até aos 28%, face aos atuais 33%.

A praça de Paris (tal como as concorrentes de Frankfurt e Dublin), que integra ativos em gestão no valor de 3,6 mil milhões de euros, tem vindo nos últimos dias a apelar aos investidores internacionais e grandes empresas para que invistam no país.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte