Última hora

Em leitura:

Massimo Bottura cozinha com emoção e arte (dizem que é o melhor chefe do mundo)

Cult

Massimo Bottura cozinha com emoção e arte (dizem que é o melhor chefe do mundo)

In partnership with

Com três estrelas Michelin, o italiano Massimo Bottura é, oficialmente, o melhor chefe do mundo. O dono do restaurante Osteria Francescana elabora pratos em forma de obras de arte. Bottura é descrito como um poeta capaz de contar histórias através da comida.

“Todos os dias, no restaurante, criamos obras comestíveis, a partir da minha paixão, da nossa paixão. Seguimos uma abordagem contemporânea, com base na herança do passado” contou Massimo Bottura.

Numa das suas obras mais célebres, “As cinco idades do Parmigiano-Reggiano”, o chefe italiano transforma o queijo em cinco texturas e temperaturas diferentes.

“Quando criámos ‘As cinco idades do Parmigiano-Reggiano’, com cinco texturas e temperaturas, a minha intenção era explicar o mundo através de uma abordagem artística: mostrar a lenta passagem do tempo, em Emilia Romagna, e o processo de envelhecimento: 24, 30, 36, 40, 50. Trata-se de uma transição lenta”, afirmou Massimo Bottura.

O chefe italiano criou uma nova versão da lasanha que valoriza a textura crocante.

“O prato ‘A parte crocante da lasanha’ tem a ver com a emoção. Quero que as pessoas do mundo inteiro vivam a alegria de uma criança a comer a lasanha preparada pela avó, onde toda a família está reunida e cada um quer roubar a parte crocante”, descreveu Massimo Bottura.

Este ano, o restaurante Osteria Francescana foi considerado o melhor do mundo pela revista britânica “Restaurant”.

“A vitória do Osteria Francescana e do Massimo Bottura mostra que a cozinha italiana pode ser internacional, contemporânea e culta, porque junta séculos de história de cozinha de alto nível e a tradição popular declinada de forma vanguardista”, sublinhou a crítica gastronómica Eleonora Cozzella.

O restaurante Osteria Francescana situa-se em Modena, perto de Bolonha, uma região conhecida pela qualidade gastronomia local. A lista de espera é de três meses. O menu custa 180 euros por pessoa.

Artigo seguinte