Última hora

Última hora

Itália: Governo anuncia investigação para apurar causas de choque frontal entre 2 comboios

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, afirmou que vai ser instaurada uma investigação rigorosa para apurar as responsabilidades pela colisão frontal de dois comboios, esta terça-feira, que provo

Em leitura:

Itália: Governo anuncia investigação para apurar causas de choque frontal entre 2 comboios

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, afirmou que vai ser instaurada uma investigação rigorosa para apurar as responsabilidades pela colisão frontal de dois comboios, esta terça-feira, que provocou pelo menos 27 mortos e mais de meia centena de feridos, segundo o último balanço das autoridades.

Matteo Renzi interrompeu uma visita a Milão e visitou o local do desastre, no sul de Itália, para acompanhar as investigações.

“A Bíblia diz que há um tempo para tudo. Este é um tempo para chorar, para mostrar proximidade para com as famílias, para mostrar a humanidade, face à dor. Nos próximos dias, claramente, vamos continuar a seguir a busca da verdade sobre o que aconteceu e que responsabilidades há a apurar”, afirma Renzi.

O sinistro ocorreu de manhã, por volta das 11h30, num troço de via única, entre Corato e Andria, na região de Apúlia, no sudeste de Itália.

Desconhecem-se, ainda, as causas que levaram a que as duas composições ferroviárias entrassem na linha, ao mesmo tempo, acabando por colidir numa zona rural de difícil acesso.

Um dos passageiros afirma que foi tudo muito rápido, que acabou por cair e ficou preso, juntamente com o revisor. Diz, ainda, que só conseguiram sair quando foram resgatados.

As duas composições eram compostas por quatro carruagens cada. Duas ficaram intactas, duas ficaram partidas em bocados e outras duas foram literalmente pulverizadas, devido à força do embate.

As autoridades revelaram que não se sabe ao certo quantas pessoas seguiam nos comboios.

As operações de resgate vão prolongar-se pelas próximas horas.