Última hora

Em leitura:

Turquia regressa à tranquilidade

mundo

Turquia regressa à tranquilidade

Publicidade

Na Turquia a situação caminha para a normalização. Vários soldados, que fariam parte do grupo responsável pela tentativa de golpe de Estado, que se auto denominada “Conselho para a Paz em Casa”, depuseram as armas e foram detidos.

Uma nova demonstração de poder do presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, que luta pela ampliação dos poderes do chefe de Estado e que pediu ao povo que saísse para as ruas e lutasse.

A euronews ouviu a opinião de turcos sobre o que aconteceu:

“Trata-se de um grupo de malfeitores, nada mais. Toda a gente viu o quão forte é o nosso Estado e Nação. As pessoas conquistaram a Democracia. Tudo vai voltar ao normal”, afirma um turco.

Mas antes de tudo terminar havia quem temesse as consequências:

“Eu estava na rua quando ouvi tiros. Um golpe de Estado é mau. Rezei a Deus para que não fosse bem-sucedido. Podia fazer-nos retroceder 50 anos. Será que podia acontecer? As pessoas não iam deixar”, desabafa outro turco.

Vários líderes mundiais manifestaram o seu apoio à Turquia, entre eles o Secretário-geral da NATO, enquanto o país regressa à calma.

“A Turquia acordou esta manhã depois de um pesadelo. Durante a noite houve troca de tiros de artilharia pesada em diferentes de áreas Istambul. Muitos civis morreram mas a tentativa de golpe que terminou às primeiras horas da manhã. Os veículos de transporte de tropas e outros blindados, dos militantes que tentaram o golpe, foram largados nas ruas e são agora controlados pela polícia. A vida volta ao normal, devagarinho”, adianta um dos correspondente sda euronews na Turquia Bora Bayraktar.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte