Última hora

Em leitura:

Turismo da Turquia em declínio face à instabilidade no país

economia

Turismo da Turquia em declínio face à instabilidade no país

Publicidade

O turismo é um dos segtores mais ameaçados na Turquia após o golpe militar falhado sexta-feira à noite no país. Devido à instabilidade gerada, durante o fim-de-semana companhias aéreas como a Lufthansa, da Alemanha, ou a British Airways, do Reino Unido, suspenderam os voos para a Turquia, embora estas ligações tenham, entretanto, já sido retomadas por ambas as referidas companhias. Os pedidos de cancelamento de programas de férias na turquia sucedem-se.

Pior. Os Estados Unidos mantêm a suspensão de todos os voos de e para a Turquia. Todas as emissões de vistos previstas para esta segunda-feira nos serviços norte-americanos foram também canceladas. O Departamento de Estado responsável pelo turismo norte-americano emitiu ainda um aviso para a perspetiva de uma manifestação junto ao Consulado dos Estados Unidos em Istambul. “Os cidadãos norte-americanos devem evitar esta zona”, lê-se no alerta.

A Rússia terá, entretanto, conseguido fazer regressar a casa este domingo mais de 400 turistas russos que estariam de férias na Turquia. Os voos enre moscovo e as cidades turcas de Istambul e Ancara já terão, entretanto, sido também retomados, mas desconhece-se ainda se o volume de passageiros russos previsto foi afetado.

 

Chegadas internacionais de Turistas em 2014

1.° França: 83,7 milhões;
2.° Estados Unidos: 74,8;
3.° Espanha: 65,0;
4.° China: 55,6;
5.° Itália: 48,6;
6.° Turquia: 39,8;
7.° Alemanha: 33,0;
8.° Reino Unido: 32,6;
9.° Rússia: 29,8;
10.° México: 29,1.
Fonte: Organização Mundial de Turismo da ONU

O impacto do golpe militar falhado na Turquia foi imediato nas agências de viagens, por exemplo, no Reino Unido. Responsáveis por mais de 2,5 milhões de viagens para turquia todos os anos, muitos britânicos acorreram às agências de viagem para cancelar os programas de férias na Turquia que tinham feito e muitos já pagos. Algumas agências abdicaram dos custos de cancelamento destas viagens.

O caso britânico não é único. O fenómeno terá ocorrido um pouco por todo o mundo e Portugal não será exceção. A Turquia é um dos destinos turísticos habitualmente no top-10 mundial, mas tem vindo a perder a preferência nos últimos tempos devido aos crescentes casos de terrorismo.

Logo no primeiro trimestre deste ano, as chegadas de turistas à Turquia haviam caído cerca de 10 por cento, sublinha a Bloomberg e as previsões do Euromonitor International apontavam para uma quebra de visitantes este ano na ordem dos 5,2 por cento, para os 32,9 milhões.

Em 2015, de acordo com o Ministério da cultura e Turismo da Turquia, entraram no país 36,2 milhões de visitantes estrangeiros. Até maio deste ano, já haviam entrado 2,48 milhões, notando-se uma clara quebra a partir de novembro do ano passado e uma ligeira melhoria em maio.

O turismo é um dos principais setores de alimentação da economia turca, empregando 8 por cento da mão-de-obra do país. Os operadores estimavam um impulso da procura do país após a reaproximação do governo Ancara à Rússia e a Israel, mas os último desenvolvimentos vieram prejudicar as expectativas. em baixo, um gráfico da Bloomberg expressando o número de entradas de turistas face ao mesmo período do ano anterior.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte