Última hora

Em leitura:

União Europeia não deve subalternizar a Ucrânia, diz primeiro-ministro

A redação de Bruxelas

União Europeia não deve subalternizar a Ucrânia, diz primeiro-ministro

Publicidade

Por ocasião da primeira visita às instituições europeias, o primeiro-ministro da Ucrânia, Volodymyr Groysman, que tomou posse em abril passado, falou com a correspondente da euronews em Bruxelas, Natalia Richardson-Vikulina.

Natalia Richardson-Vikulina/euronews (NRV/euronews): “Senhor primeiro-ministro, bem vindo à euronews. Muito obrigada por ter aceite o convite. A Europa está a atravessar um momento muito difícil: o Brexit, ataques terroristas, o fluxo de refugiados. Pensa que os acontecimentos na Ucrânia passaram para o segundo plano?”

Volodymyr Groysman/primeiro-ministro da Ucrânia (VG/primeiro-ministro da Ucrânia): “Essas questões que mencionou são muito importantes. Mas a posição da Federação da Rússia em relação à Ucrânia não pode ser colocado em terceirou ou quarto lugar. Isso aplica-se não apenas à Ucrânia, mas a todo o mundo civilizado. É importante que, neste momento difícil, o mundo civilizado esteja unido.

NRV/euronews: “Qual é a solução para o conflito na região separatista de Donbass?”

VG/primeiro-ministro da Ucrânia: “A primeira coisa a fazer é assegurar que a Federação Russa começa a cumprir os acordos de Minsk. A Rússia deve retirar as suas tropas e as suas armas de um território que pertence a um Estado soberano. Sabe bem não havia nenhum conflito interno na Ucrânia, tudo se deve à intervenção dos nossos vizinhos. Assim, é necessária a retirada das tropas, a instalação de uma missão especial da polícia OSCE, que é um bom mecanismo para garantir a paz e, por um lado, a reintegração destes territórios no país.”

NRV/euronews: “A Ucrânia vai aderir à NATO?”

VG/primeiro-ministro da Ucrânia: “Um dos resultados da recente cimeira da NATO foi termos recebido um programa de ação conjunto bastante importante. Consideramos que uma das tarefas que temos pela frente é modernizar as forças armadas da Ucrânia de acordo com os padrões da NATO. É sabido que os ucranianos têm uma postura bastante positiva sobre a NATO, mas há certos procedimentos a cumprir. Nos últimos anos, apesar das circunstâncias tão difíceis para o exército ucraniano, este está efetivamente a tornar-se numa força poderosa.”

NRV/euronews: “Um dos temas que debateu foi a isenção de visto para entrar na União. Quando é que a Ucrânia poderá obtê-lo?”

VG/primeiro-ministro da Ucrânia: “A Ucrânia tem tomado todas as medidas necessárias para que seja aprovada a isenção de vistos para os ucranianos. Esperamos agora pela decisão da União Europeia, o processo está em curso. Esperamos que em outubro as instituições competentes da União Europeia tomem uma decisão”.

NRV/euronews: “Quando é que a Ucrânia estará pronta para aderir à União Europeia?”

VG/primeiro-ministro da Ucrânia: “Dentro de 10 anos teremos percorrido o caminho que nos permitirá fazer o pedido para adesão à União Europeia. Há um conjunto de reformas a fazer, que é absolutamente claro e todos sabem bem o que tem de ser feito. Basta simplesmente que o façamos rapidamente”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte