Última hora

Em leitura:

UE preocupada com situação na Turquia

mundo

UE preocupada com situação na Turquia

Publicidade

A União Europeia está preocupada com a decisão turca de decretar o Estado de Emergência e com tudo o que se passa no país desde a tentativa de golpe de Estado da semana passada. Ancara já deteve mais de 14.400 pessoas e o Presidente turco fala no retorno da pena de morte ao país.

Recep Tayyip Erdoğan, que teme nova tentativa de golpe de Estado, admitiu que as restrições poderão ser prolongadas até ao final do ano.

“Como sabem, França declarou o Estado de Emergência inicialmente por três meses e, mais tarde, prolongou por mais três. Não há qualquer obstáculo para que possamos prolongar esta medida por um segundo período de três meses”, afirmou Erdoğan.

Federica Mogherini, a chefe da diplomacia europeia, apela a Ancara para respeitar o estado de Direito e afirma que o que se está a passar no país é inaceitável:

“Nós representamos as instituições, as instituições democráticas, temos o poder legitimado mas isso não é desculpa para que se reaja pondo em causa os direitos e liberdades fundamentais. E aquilo a que estamos a assistir, particularmente no que diz respeito às universidades, meios de comunicação, sistema judicial é inaceitável. Fui clara?” – Pergunta Mogherini.

Segundo a agência France Presse, mais de 60 mil pessoas terão sido já detidas ou demitidas, em vários setores, por alegada associação a Fethullah Gülen, que a Turquia diz estar por detrás da tentativa de golpe de Estado.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte