Última hora

Em leitura:

Arménia: Revoltosos de Erevan libertam reféns mas rejeitam entregar armas

mundo

Arménia: Revoltosos de Erevan libertam reféns mas rejeitam entregar armas

Publicidade

O grupo armado que ocupa há quase uma semana o quartel-general da polícia arménia em Erevan rejeita depor as armas.

Os ativistas, que exigem a demissão do presidente Serzh Sarksyan, libertaram este sábado os últimos quatro reféns do edifício, entre os quais os vice-chefes da polícia nacional, o general Vardán Eguiazarián, e da polícia local, o coronel Valeri Osipián.

Em troca, as autoridades permitiram que os jornalistas pudessem recolher o depoimento dos revoltosos, que organizaram uma visita às instalações ocupadas, com conferência de imprensa e apelos à revolta.

“Nós exigimos a demissão deste presidente, a libertação do opositor Jirair Sefilian e a criação de um governo de confiança popular. Se Sefilian estivesse aqui e nos pedisse para depor as armas e se se ocupasse da situação, então nós estaríamos prontos a entregar as armas”, afirmou Setrak Nazaryan, um dos ativistas armados.

O grupo exige a libertação do líder da oposição e veterano de guerra, Jirair Sefilian, detido em Junho por posse de explosivos e por conspirar contra o governo.

O assalto do quartel da polícia tinha provocado a morte de um polícia no dia 17, originando vários protestos de apoio ao movimento, que terminaram com a detenção de dezenas de pessoas.

Na quarta-feira, mais de 1.500 pessoas tinham-se manifestado na capital arménia contra o governo e por uma resolução rápida da crise.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte