Última hora

Segunda tragédia na Alemanha em menos de uma semana

Faltavam poucos minutos para as seis da tarde, cinco em Lisboa, quando a polícia de Munique recebeu o primeiro alerta.

Em leitura:

Segunda tragédia na Alemanha em menos de uma semana

Tamanho do texto Aa Aa

Faltavam poucos minutos para as seis da tarde, cinco em Lisboa, quando a polícia de Munique recebeu o primeiro alerta. Um homem tinha iniciado um tiroteio num restaurante de uma cadeia multinacional de fast-food perto de um centro comercial da cidade. O tiroteio continua e é confirmado pela polícia às 18h30.

Já na área comercial, descrita como a maior do Estado da Baviera, começa a perseguição. No parque de estacionamento o tiroteio continua. O jovem acaba por conseguir fugir.

O pânico estava instalado no local e um pouco por toda a cidade. As pessoas que se encontravam no centro comercial, ou na área circundante, tentam fugir como podem, com o auxílio da polícia. Várias forças, incluindo as de intervenção rápida acorrem ao local. Os Transportes Públicos param, ou circulam parcialmente.

Na primeira cena de crime, a saída do restaurante de fast-food, vários corpos de pessoas abatidas pelo atirador, um jovem de 18 anos, habitante de Munique, descendente de iranianos. A polícia

O corpo do jovem acabaria por ser encontrado pouco depois a, aproximadamente, um quilómetro do local do tiroteio com sinais de que se teria suicidado. Tinha consigo uma pistola. Uma morte só confirmada pela polícia horas mais tarde.

Entre as vítimas mortais, ainda não identificadas, encontram-se adolescentes. Entre os feridos há várias crianças, segundo a polícia alemã.

Munich shooting