Última hora

Em leitura:

Turquia: Erdoğan diz ir provar ao Ocidente que não é um ditador

mundo

Turquia: Erdoğan diz ir provar ao Ocidente que não é um ditador

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Na primeira alocução aos membros do parlamento desde a tentativa de golpe de Estado que fez 265 mortos há uma semana, Recep Tayyip Erdoğan, o Presidente da Turquia, expressou descontentamento face aos países do Ocidente.

Numa primeira instância, apoiaram o governo turco durante o golpe de Estado falhado, mas as preocupações acerca da purga agora em curso têm crescido.

Face à maioria do seu partido, o AKP, nos 550 lugares parlamentares, declarou: “Vamos mostrar os vídeos do que aconteceu ao mundo, através do nosso ministro dos negócios estrangeiros. Enviaremos vídeos e fotos dos ataques que foram feitos em vários locais. Depois de verem essas imagens, espero que não digam levianamente que se trata de um ditador aquele que foi eleito democraticamente pelo povo e o seu governo.”

A declaração do estado de emergência e a actuação contra cerca de 53 mil membros das forças de segurança, serviços judiciais, serviços civis e academia, dos quais mais de dez mil e quatrocentos estão detidos, têm aumentado os receios ocidentais.

O golpe de estado foi abortado com o apoio popular que saiu massivamente à rua respondendo aos apelos do presidente e que aí se manteve.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte