Última hora

Em leitura:

Os portugueses estão mais altos

mundo

Os portugueses estão mais altos

Publicidade

A estatura média dos homens portugueses aumentou, em média, 14 centímetros e a das mulheres 12,5. Pelo menos é o que revela um estudo publicado na revista eLife que analisou os padrões de crescimento em cerca de 200 países entre 1914 e 2014.

No ranking mundial as mulheres portuguesas ocupam atualmente o 48.º lugar. Já os homens estão na 74.º posição.

No estudo Um século de tendências na altura dos humanos adultos estiveram envolvidos cerca de 800 cientistas de seis continentes.

No passado, o recorde da maior estatura pertencia aos americanos e aos escandinavos. Atualmente, os mais altos são europeus e vivem na Holanda e na Letónia.

Para o professor Majid Ezzati, do Imperial College London, responsável pelos dados revelados, este estudo mostra que “os norte-americanos estão a perder terreno para outros países.”

Factos

  • Os homens holandeses são os mais altos da Europa, medem 1,83m.
  • As letãs lideram o ranking com uma estatura média de 1,70m.
  • Os homens portugueses medem, em média, 1,72m, elas 1,63m.
  • Os homens mais baixos do mundo estão em Timor-Leste (1,60m).
  • É em Malta que se encontram as mulheres mais baixas da UE (1,60m).
  • Na Guatemala estão as mulheres mais baixas em todo o mundo (1,50m).
  • Os homens australianos integravam em 2014 a lista dos mais altos em todo o mundo.
  • As sul coreanas foram as mulheres que cresceram mais em 100 anos.
  • Do lado dos homens, o destaque vai para os iranianos.
  • Como é feita a comparação?

    Aqui comparamos os países da UE, mais a Turquia, a Rússia, a Ucrânia, o Irão e Egito

    Influências?

    O estudo liderado por cientistas do Imperial College de Londres”:http://www3.imperial.ac.uk/newsandeventspggrp/imperialcollege/newssummary/news_25-7-2016-18-41-53, mostra que o crescimento se estabilizou em alguns países, como os Estados Unidos, ao longo dos últimos 30 a 40 anos.

    Na União Europeia, os suecos foram os que cresceram mais lentamente, cerca de 7,8 centímetros em 100 anos. A Grécia, por exemplo, registou o crescimento mais rápido, 14,7.

    As suecas estão entre as que cresceram mais devagar – cerca 5,4 centímetros entre 1914-2014 – e as checas as que mais cresceram, 15,7 centímetros.

    Mudanças que, de acordo com os cientistas, estão associadas a alterações nos hábitos alimentares e a fatores ambientais.

    Os investigadores acreditam que os “mais altos” tendem a viver mais tempo e a ganhar melhor. No entanto, alguns estudos sugerem que estas pessoas correm mais riscos de vir a ter cancro (ovários e próstata).

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte